Primeiros dias

São 00h39, Affonso ronca na cama ao lado. Estamos no hotel Pilar, em Pilar do Sul, sudoeste de São Paulo e esse é o fim do segundo dia de viagem.

Erramos tudo no primeiro dia. Quisemos fazer um caminho por Taboão da Serra e Embu, que foi massa de conhecer e almoçar, mas fomos parar na periferia de Cotia, que deve ser a perifa de relevo mais acidentado do Estado. Surreais as ladeiras de terra que pegamos. Isso nos atrasou bastante e fomos parar em Ibiuna às 22h! Só precisou de um dia pra entendermos que não vamos mais pedalar de noite.

No mais, fomos recebidos por uma família porreta em São Roque: Thaís, e seus filhos Ulisses e Júlia. Eles nos ofereceram toda sorte de comida orgânica e comemos feito bodes que são soltos depois de dormir amarrados. Impressionante como o sabor das coisas é totalmente diferente, não só pela comida orgânica, mas pela necessidade primordial de alimentar-se bem. O cansaço era muito maior do que o previsto, mas tínhamos dois sofás pra descansar e estávamos enfim com o pé na estrada.

No segundo dia, rumamos pra São Miguel Arcanjo, mas quem disse que chegaríamos? No caminho vimos cobras mortas, macacos na beira da pista, muitos rios e as subidas pareciam não acabar nunca. Diversas pessoas perguntando onde íamos, buzinando, dando força. Um ciloviajante é meio que um ET mesmo. Acabamos posando em Pilar do Sul, onde estávamos prontos pra acampar, mas por uma sorte dessas que não acontecem duas vezes, uma pessoa pagou o hotel pra nós. Explico essa história na próxima postagem.

Preciso muito agradecer um monte de gente: ao Mau pela câmera emprestada, ao Vitor e à Sheila e família pelo incrível curso intensivo de primeiros-socorros e findi em Indaiatuba, ao Arthur pelos três encontros que nos ajudaram demais, à Julie, pq ela é linda, ao pessoal da Bicicletaria Nobre que deixou minha bike nos trinks, ao Ourinhos pela formatação do projeto comercial da viagem, ao Palmas e ao Silas pelo help informal na oficina Mão na Roda e a todo mundo que está se envolvendo de uma maneira ou de outra. Disse e repito: energia boa nunca é demais.

No mais, eu queria que essa postagem fosse um jorro. Queria que chovesse uma garoa morna e que todo mundo saísse pra dançar em São Paulo. Queria que todo mundo pudesse compartilhar as imagens, as dores e o suor do que vivemos em tão pouco tempo. Sim, talvez um mundo com mais bicicletas fosse realmente menos ruim.

Ps: um poema pra quem está pensando em viajar.

Tags

Uma opinião sobre “Primeiros dias

  1. Raphael Monteiro de Oliveira disse:

    Tem algo melhor para dizer do que BOA VIAGEM? Boa viagem!

  2. Que coisa boooooa, já começou! Vou acompanhar o blog e desejar toda a sorte do mundo pra vocês. Acho lindo isso que estão fazendo. Força aí 😀

    Beeeijo

  3. Gabi Kaufmann disse:

    Boa sorte meninos! vou acompanhar vcs por aqui!
    Um beijo!

  4. Fred disse:

    É isso ai Trapicio!! Muita sorte e sucesso!!!!
    Vai com Deus!!
    Abs

  5. Mona disse:

    Gente q legal!!!! Se cuidem heim…vou acompanhar todo dia pra ver se tem coisa nova…Muito orgulhosa por vcs…mesmo…Beijo! Affoso vou fazer Reiki pra vcs terem bastante força e proteção…

  6. disse:

    fabricio, q pena q nao consegui ir na sua despedida, mas vou acompanhar aqui! força meninos!!!! =)

  7. Mônica disse:

    Força aí meninos! Tô na escuta!!! Ai que bacana!

  8. Mokina disse:

    Boa Viagem meus queridos! Vou continuar acompanhando as aventuras!
    bjão!

  9. flavio Vieira disse:

    Boa sorte de novo aí! =)
    Abração!

  10. Flavio disse:

    Ensina pra ele o que é 4:20 fones…

  11. mau mau disse:

    poxa muito bacana gente
    força aí no role…
    sempre que possível vou acompanhando vcs pro aqui
    abraçooos e bom astral

  12. Muito bom, Muriana!!!!! Merda pra vocês!!!!!!!!

  13. Maria de Fátima do Prado Valladares disse:

    É um grande orgulho ver vocês nessa iniciativa tão boa. Tenho muito medo do desconhecido, mas também concordo que será sempre dessa forma se não nos dispusermos a conhecê-lo. Vão com calma, que é o que se faz em qualquer lugar e situação. Apropriem-se dos sentidos, porque amor à vida não lhes falta. E o que mais impressiona é ver o reflexo da Natureza nos seus olhos. Ela é hoje a sua Mãe. Amo vocês.

  14. Zara disse:

    Tanto agradecimento…. Parece o Maguila…. Vai pedalar ….
    Boa sorte moçada….

  15. Michelly disse:

    Que bom ter notícias mais detalhadas de vocês. Um BOOOA SORTE pela enésima vez. E continuem pedalando…

  16. Maria de Fátima do Prado Valladares disse:

    A Lígia e companheiro estiveram aqui na noite passada. Conversamos sobre materiais porque tenho alguns que provavelmente não utilizarei. Dessa conversa resultou que a minha maior obra é meu filho (nós, eu, a Célia e o Lima, conhecemos os excelentes filhos que temos).
    Agradeceu o material cedido e contou um pouco sobre a oficina que dará em Indaiatuba.
    Espero que no momento dessa leitura Fon esteja melhor. Fiquem bem, tranquilos. Depois da sacudida dos últimos dias respirar é o melhor remédio. Tudo deu certo e esse tipo de stress é melhor deixar no lugar da origem. Assim como chaves e objetos que na bicicleta serão peso e estarão nas suas casas nos seus retornos.
    Acreditem: nós, seus pais, estamos infinitamente ligados pelos valores, convivência, amor e objetivos e estamos aqui muito bem, felizes e torcendo. Seus amigos da “Bike” provavelmente são livres, repletos e limpos. “Liberdade é o meu princípio, não me ponha a alma na prisão, minha vida não é moda, estranho em casa é ladrão” (verso de um sambinha recente). Beijos e bom percurso.

  17. Barbara disse:

    Boas energias…pensamento positivo…sorte…você merece!!! Estou te acompanhando…até a volta!

  18. fabiana rosario disse:

    Poxa, que legal! Saúde, sorte e muita energia boa procês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *